QUANDO PROCURAR UM OTORRINO?

Quem nos acompanha sabe que recentemente a Anna passou por uma cirurgia de remoção de adenoides e amídalas. A médica que cuidou dela, Dra. Renata Lopes Mori, nos fala um pouco mais sobre seu trabalho e os problemas principais que ocorrem com crianças e que necessitam da intervenção deste profissional.

420-otorrino
“O otorrinolaringologista é um médico especializado em tratar das doenças do nariz, ouvido e garganta, tanto de crianças quanto de adultos. O sistema imune das crianças está em constante processo de amadurecimento, então é muito comum elas apresentarem infecções de vias respiratórias, otites, sinusites, amigdalites e laringites. Normalmente a pior fase é quando elas começam a frequentar a escolinha.
*Adenoide e Amidala*
A adenoide, carne esponjosa que fica no fundo do nariz, e as amígdalas, que ficam no fundo da garganta, também podem causar problemas. Elas são um tecido de defesa que ajudam o organismo a ativar o sistema imune, mas algumas vezes podem ser responsáveis pela colonização de bactérias predispondo quadros de sinusites, otites e amigdalites de repetição.
Além disso, a adenoide e as amígdalas podem ficar com seu tamanho aumentado, hipertrofia de adenoamigdala, obstruindo a via área e fazendo com que a criança respire pela boca, ronque e prejudique o sono, podendo até acumular catarro no ouvido e ter perda auditiva.
São sinais de alerta:
– Respirar com a boca aberta
– Roncar a noite
– Déficit no crescimento
– Catarro no nariz ou nariz escorrendo o tempo todo
– Dedo no ouvido constantemente
– Televisão sempre alta
– Atraso de linguagem
– Desempenho escolar ruim
– Cansaço constante, irritabilidade
– Infecções de repetição
A cirurgia para remoção da adenoide (Adenoidectomia) e das amígdalas (Amigdalectomia) é necessária quando o tratamento clínico para as infecções de repetição não está tendo sucesso. Nesses casos a cirurgia é muito mais eficiente e menos custosa do que tratamentos prolongados para amigdalites, otites e sinusite. Além disso, mesmo que a criança não apresente infecções, a respiração bucal e o ronco levam a alterações do sono e a alterações do crescimento facial: face alongada, palato ogival (céu da boca alto), fica com os dentes projetados para a frente (dentuço) e com lábio superior encurtado, tendo hipotonia da musculatura orofacial.
Criança que não respira e não dorme bem, também não se desenvolve bem, tanto na parte física como na parte cognitiva. É primordial para a saúde e desenvolvimento ter um sono restaurador.
*Otite*
Otite é uma infeção do ouvido médio. O ouvido médio é um pequeno espaço cheio de ar atrás do tímpano. As infecções de ouvido costumam ser dolorosas devido à inflamação e acúmulo de secreção no ouvido médio. Os principais cuidados para evitar otites nas crianças são:
– Evitar ambientes com fumaça de cigarro
– Evitar contato com outras pessoas doentes
– Aleitamento materno
– Não dar mamadeira com a criança deitada
– Tratar rinites e obstruções nasais
– Vacinações contra vírus e bactérias que causam infecções respiratórias
*Rinite*
A rinite é uma inflamação da mucosa nasal que provoca sintomas como: espirros, prurido (coceira constante), secreção nasal, congestão e obstrução. Os principais cuidados para evitar a rinite são:
– Retire tudo o que pode acumular poeira em sua casa.
– Se possível diminua o número de tapetes, carpetes, cortinas, livros antigos, pois acumulam ácaros e poeira.
– Utilize tapetes finos e cortinas leves que possam ser lavadas.
– Prefira pisos frios e lisos pois são mais fáceis de limpar.
– Passe sempre um pano úmido sobre os móveis e o chão, se possível, diariamente.
– Permita boa ventilação e entrada de luz e sol em sua casa.
– Dê preferência a colchão com capa protetora, assim como o travesseiro.
– Use edredons, desde que não sejam de penas, ao invés de cobertores de lã e, se possível, lave-os com regularidade.
– Lave roupas de cama semanalmente, se possível com água quente.
– Mantenha a limpeza do ar condicionado em dia
– Fique longe de cigarros.
– Evite contato com substâncias que tenham cheiro forte (tintas, querosene, etc). Incensos e produtos para odorização de ambientes devem ser evitados.
– Evite contato com as substâncias que fazem mal para você.
Para quem tem animais de estimação, o cuidado é maior pois podem causar alergia através da saliva, urina ou caspa dos pelos. Se possuir algum animal de estimação, dê banhos frequentemente (uma vez a cada 7-10 dias) e escove os pelos fora de casa. Mantenha-os longe de camas e travesseiros se você for alérgico.”
Dra. Renata Lopes Mori
Tel: (11)3885-4524 / (11)2359-0492
Rua Manoel da Nóbrega, 1.190 – Ibirapuera – São Paulo/SP

Anúncios

O SEGUNDO FILHO

Claro que no meu caso meu segundo filho veio triplicado, mas a experiência é a mesma…
PhotoGrid_1519595920229Quando temos um segundo filho, não podemos dizer que é mais fácil ou mais difícil, mas podemos afirmar que tudo “flui” melhor, a começar pela gestação! Com nossa experiência anterior, já estamos emocionalmente mais preparadas para os altos e baixos da gravidez, aqueles dias em que estamos super animadas e com pique pra fazer muitas coisas e aqueles dias em que tudo que queremos é a nossa cama!
Conseguimos administrar melhor a compra do enxoval, optamos por um chá de bebê mais light e pedimos fraldas, sim, fraldas são o melhor presente! Ao saber o sexo do bebê, se for igual ao primeiro, está ótimo pois serão companheiros e se você guardou roupinhas vai economizar. Se for o oposto, será maravilhoso explorar um mundo novo e fazer compras!
Já sabemos que uma série de itens são superfulos e investimos em tudo que é mais prático e que realmente será necessário. Nos cuidamos melhor pois já conhecemos as sensações e o efeito sanfona, além disso, temos outra pessoinha pra cuidar e não podemos simplesmente nos afundar em desejos de comer um pote de brigadeiro com pipoca!!
O parto e o pós parto também não são mais bichos de sete cabeças… o puerpério não assusta tanto. Ficar menstruada mais de um mês e usar calçolas e cintas já não nos deixam tão irritadas. A amamentação se rolar de primeira ótimo, se não rolar a gente tem mais paciência. Mamadeira não é mais um ser aterrorizador, ela é parceira!
Mas e o primeiro filho? Rola o ciúmes, sempre!! Se não começa na gestação, se desenvolve com o nascimento do segundo ou quando ele começa a fazer gracinhas lá pelos 3 meses e o primeiro percebe no seu olhar de encantamento que o mundo dele foi invadido por um ser abominável que sequestrou a mamãe! Rola amor e carinho também… beijinhos, afagos, abraços e fotos.
Ahhh, as fotos. Com o primeiro são milhares, com o segundo são dezenas! Primeiro porque com dois filhos você tem menos tempo pra se dedicar exclusivamente a clicar qualquer movimento muscular do seu filho, segundo, porque já vai saber o que realmente vale a pena ser registrado pra depois não ter que viver o dilema de excluir fotos do celular lotado!
Já sabe mais ou menos quando vem o primeiro sorriso, o primeiro gugu-dada, o primeiro dentinho, os primeiros passos, o primeiro tombo! Já é expert em fazer um “up” em toda decoração e modificar a disposição da mobília pra ter mais espaço para duas criaturas exploradoras e altamente bagunceiras! Já não se incomoda tanto com o vômito manchando o sofá, com o suco que caiu no tapete, aliás, ele logo é trocado por um lindíssimo, feito do mais puro e colorido EVA. Suas roupas gorfadas já fazem parte do visual e seus cabelos se ajeitam perfeitamente em rabos de cavalo ou piranhas ornamentais!
Agora, quer saber o que realmente é mágico no segundo filho? O amor!! Você é incapaz de acreditar como seu coração pode amar igual, sem diferença, sem preferência. Com o tempo sua personalidade pode combinar mais com a de um filho ou do outro, mas o amor é dividido milimetricamente da mesma forma!
Momentos passam a ser coletivos. Não existe mais “olha como ele está dançando”. Passamos a curtir o “olha eles de mãos dadas, olha como brincam de pega-pega, olha como gostam de dormir juntos”… Ter um segundo filho às vezes é acidente, pode ser escolha ou poder vir multiplicado como foi o meu caso, mas com certeza, é uma delícia!!!!